setembro 08, 2011

Com açúcar, com afeto

Você entra no quarto do seu filho e sente como se um furacão tivesse passado por ali: gavetas semi-abertas, roupas para fora, brinquedos espalhados pelo chão, lápis, livros e cadernos sobre a cama...

Calma! Essa desordem pode ser a ordem pessoal que seu filhote tem condições de mostrar nesse momento. E sua organização é bem diferente da dos pais. O que, para o adulto, significa lixo pode representar, para a ele, o seu universo. Se os pais resolvem arrumar o quarto a seu modo, sem a ajuda e conhecimento dos filhos, estarão sujeitos a reclamações. E não é para menos. Essa arrumação não é a da criança e sua "intromissão" poderá fazê-la perder o próprio referencial.

Bagunça pode ser sintoma

A desorganização pode ser indício de problema. Uma maneira de pedir ajuda, indicando alguma dificuldade emocional. Ela está refletindo o mundo interno da criança: crise, estresse, ansiedade, medo... Do mesmo modo, o excesso de organização aponta para um alvo semelhante. Em qualquer um dos casos, é importante que os pais observem atentamente seus filhos para identificar e tentar corrigir os excessos.

Muita atenção, paciência e uma boa dose de carinho podem resolver, mas há casos em que é necessária a ajuda de um profissional especializado. Cabe aos pais insistir na ordem e na criação de hábitos saudáveis. Esse é um processo de aprendizagem que vai se modificando à medida em que a criança cresce.

Em busca do equilíbrio

Organização se constrói com o tempo. O adulto precisa ir ensinando e praticando, passo a passo com a criança, estimulando e incentivando cada conquista. O exemplo dos pais é importantíssimo. Eles são o modelo, precisam mostrar que existe uma organização pessoal e coletiva dentro da casa - os armários do quarto, gavetas, sapateiras, as estantes de livros, arrumação da louça, talheres e copos na cozinha. Por outro lado é saudável negociar com seu filho uma forma de manter em ordem o que vocês arrumaram juntos. Essa organização externa terá reflexos internos positivos.

A importância da rotina

É interessante que pais e filhos escolham juntos uma data qualquer para fazer a limpeza e arrumação do quarto: armários, gavetas, brinquedos. Essa é uma ótima oportunidade para a criança ajudar na seleção - o que será mantido, doado ou jogado fora. Ela, certamente, se empolgará com o resultado e, incentivada, tentará manter a ordem.

Estabeleça, também, horários e local adequados para as tarefas escolares. Uma escrivaninha com todo o seu material organizado é o ideal. De tempos em tempos vocês poderão rever essa arrumação para repor o que falta e organizar novamente.

Mas é preciso reservar um espaço "neutro", onde seu filho possa dispor seus objetos de acordo com o próprio referencial. Um baú para brinquedos, prateleiras para bonecos e bichos... ou um cantinho.


Fonte: Clic Filhos | Por Fernanda Maria Garrafa Rocha Campos
Disponível em: www.clicfilhos.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Agradeço a visita e volte sempre!