dezembro 13, 2011

A criança e a passagem do tempo

Curiosa, a criança percebe as alterações do tempo, mas ainda não as entende
A principal característica do desenvolvimento da inteligência nessa fase é a curiosidade. A criança fica mais perguntadora. Ela percebe as mudanças ao seu redor, até mesmo as do tempo, e quer saber por que elas acontecem. "Mamãe, por que as folhas da árvore estão no chão?" Foi assim que Isabela Fruet, 3 anos e meio, percebeu, no ano passado, a chegada do outono. A menina notou a mudança da estação por causa de algo concreto. Ela ainda não entende que o ano é dividido por estações ou que existe presente, passado e futuro.
"A noção temporal nessa idade ainda é muito rudimentar, mas começa a dar sinais", explica o neuropediatra Luiz Celso do Amaral, do Hospital Samaritano. "A compreensão do ontem e amanhã passa a se desenvolver depois dos 5 anos, quando a criança tem noções mais claras de tempo e de espaço (antes e depois, perto e longe) e de lateralidade (direita e esquerda)." Até lá, para entender o mundo, a criança se vale da sua rotina de atividades para fazer associações temporais. Quando escurece, por exemplo, é hora de jantar. Por isso, Isabela não entendeu o início do horário de verão. Quis saber por que tinha de jantar com o dia claro. 


Fantasia
A noção de tempo e espaço exige pensamento concreto, racional, algo que nessa fase da vida a criança não tem porque vive no mundo do faz-de-conta. Mas, mesmo assim, ela quer compreender a passagem do tempo e está sempre pedindo explicações. Responder que um aniversário é na terça-feira não ajuda. Só vai suscitar nova pergunta: E quando é isso?

Segundo o neuropediatra, deve-se então aproveitar e entrar no mundo imaginário do filho. "Recorra a histórias que envolvam dias da semana para explicar quando determinado dia vai chegar ou explique que a viagem acaba quando papai desligar o carro." Para os educadores, a forma mais eficiente de fazê-la entender é colar papéis na parede e ir arrancando um por dia até o último, o que indica o acontecimento. Ou ainda fazer argolas de papel, grudar umas nas outras, colar a tira no teto. Cada argola representa um dia, cortá-la significa que ele acabou. Assim, você estará ajudando seu filho a compreender como funciona o mundo.

Um processo muito complexo
Ter percepção temporal significa compreender as dimensões do tempo em relação a acontecimentos do passado, presente e futuro. Significa dominar as noções de agora, ontem, hoje, amanhã, antes, depois, noite, dia, novo, velho. Inclui também a habilidade de organizar os fatos de acordo com o momento em que estes forem acontecendo, ou seja, ter consciência da seqüência de ações. E ainda saber classificar

os movimentos de acordo com sua velocidade (lentos ou acelerados), a duração do tempo e o ritmo de cada pessoa.



Fonte: Revista Crescer

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Agradeço a visita e volte sempre!